Sindicato fundado em 1939 visando a promoção da educação e a valorização de todos os seus profissionais. Visamos a qualidade no Ensino Público e Privado.

Recentes

26/11/2021

Ministro Visionário

 OS PROBLEMAS NO ENSINO PÚBLICO TORNARAM-SE NOTÍCIA RECORRENTE PELAS PIORES RAZÕES.



NÃO SÓ AS ESCOLAS VIVEM SITUAÇÕES QUE NÃO SE VERIFICAVAM HÁ MAIS DE QUARENTA ANOS COMO TUDO INDICA ESTAS VÃO AGRAVAR-SE.


CONFRONTADO COM O QUE JÁ NÃO PODE NEGAR - EMBORA O TENHA FEITO "ANOS A FIO" - DECIDIU QUE AGORA É QUE É, VAI RESOLVER O QUE ESTÁ A CAUSAR PROBLEMAS.


O SINAPE há muito que vem colocando ao Ministério da Educação, tanto que este ainda estava instalado na avenida 5 de outubro e tinha como secretária de estado e adjunta da educação Alexandra Leitão que as condições a que a tutela estava a conduzir o Ensino Público, não resolvendo problemas e criando situações que até os agravaria, conduziriam as Escolas para o «Beco Sem Saída».




E que condições eram essas:

1. O Corpo Docente estava demasiado envelhecido com todas as consequências que isso trás: maior exposição a doenças, maior probabilidade de faltar mobilidade numa profissão que não é de cumprir horário sentado num qualquer gabinete, maior necessidade de auxiliar familiares ainda mais envelhecidos e saturação de perceber que a tutula não estava interessada em resolver a realidade preferindo criar uma ficção;


2. A destruição da Carreira Docente afetaria não só os professores existentes como aqueles que pensarem, um dia, em ser professores, não estando interessados nisso;



3. Na «Questão Docente» o Estado (conjunto de cidadãos com Opinião Pública e Publicada) e Governo (representante democrático dos cidadãos) têm um "problema". é que se há profissão em que antes de o ser já se sabe o que é essa profissão é a Docência. Todos os Professores para o serem tiveram que ser Alunos e estes percebem, durante 12 ou mais anos, que o esforço não é devidamente compensado e por isso, apesar do apreço generalizado pelos seus professores que os auxiliaram na progressão como pessoas e cidadãos, têm repulsa por uma atividade que sabem não ser devidamente respeitada pelo Ministério da Educação; 




4. Como não havia uma programa adequado muito menos estruturado de planear o Ensino Público a médio prazo havia cada vez menos interessados em seguirem cursos universitários que permitissem suprir a falta de Docentes que se iria fazer sentir com as Aposentações (classe profissional envelhecida) e Baixas (classe profissional saturada, com maior exposição a doenças provocadas pelo envelhecimento, etc.); 



4. Agora a ideia é a de remendar ou de "tapar buracos". 



O Ministro Visionário afinal é o Ministro Remendão...



Sem comentários:

Enviar um comentário